Um levantamento feito pela consultoria Conversion no começo deste ano, mostrou que o comércio eletrônico movimentou nada menos do que R$ 43 bilhões em 2014, com crescimento de 26% sobre o ano anterior. Mesmo no auge da crise brasileira, as perspectivas para o e-commerce são supreendentemente positivas, o que evidencia uma oportunidade fantástica de ganhar espaço no varejo em um momento em que a concorrência física agoniza na lama do mau momento econômico. Mas calma que nem tudo são flores no setor.

Muitos varejistas perceberam a galinha dos ovos de ouro que se tornou o comércio eletrônico. Isso quer dizer que a quantidade de plataformas de e-commerce cresce sem parar; assim, o aumento voraz da concorrência na web impõe aos empreendedores do setor entender com clareza como melhorar a experiência de compra e fidelizar os clientes exigentes e repletos de opções. Hoje vamos te ajudar nessa tarefa e mostrar 12 dicas matadoras de como fazer da experiência de compra de seu consumidor um verdadeiro prazer!


1. Ckeckout transparente (nada de redirecionamentos)

Quer engolir a concorrência? Então desenvolva uma plataforma em que o cliente fique no ambiente do seu site durante todo o tempo de compra. Sistemas de checkout transparente possuem menores taxas de abandono de carrinho e transmitem uma imagem mais profissional à empresa. Pense nisso.

2. Nome da empresa deve vir na fatura do cartão de crédito

Dispensa maiores explicações. Credibilidade e transparência deve ser o mantra da loja virtual que quer se tornar líder em seu segmento. Isso significa que tudo o que puder ser feito pra transmitir seriedade e profissionalismo à sua loja, deve ser feito sem pestanejar. E registrar o nome de seu site para que este conste na fatura do cartão de crédito dos clientes é fundamental.

3. Fique atento na facilidade de pagamento

Quanto maiores os obstáculos para concluir a compra, maiores as chances do seu cliente se tornar um “ex-cliente”. Ferramentas como one-click buy são excelentes para agilizar a compra e tornar a compra ainda mais rápida, uma vez que as informações de pagamento já estão registradas na loja virtual. Assim, o consumidor investe o tempo aonde realmente importa, nos produtos da loja.

4. SEO para e-commerce

Desenvolva técnicas de SEO que estejam em linha com as novas regras de indexação do Google, a fim de que sua loja esteja bem ranqueada também nas buscas por smartphones e tablets.

5. Capriche no UI/UX Design

Para quem não está muito acostumado com os termos, UI é a sigla para User Interface (Interface de Usuário) e UX, User Experience (Experiência de Usuário). Enquanto o primeiro se refere ao desenho do site, o último trata do comportamento do site durante a navegação. Ambos devem oferecer simplicidade, objetividade e preenchimento das necessidades do cliente.

6. Sistema de rastreamento eficiente

Você compra algo sem saber de onde vem e onde está seu produto? Então não se esqueça de disponibilizar uma ferramenta de acompanhamento dos pedidos para que o consumidor consiga saber quão próximo está de receber o produto adquirido. É mais uma vez a máxima da credibilidade acima de tudo.

7. Canal de dúvidas

Boa parte dos abandonos de carrinho poderia ser evitada se todos os sites de varejo online tivessem um canal para solução de dúvidas dos clientes. Disponibilize, de preferência, as opções de e-mail, chat e telefone.

8. Não cometa o erro imperdoável de não informar telefone e endereço de contato

Existem recomendações expressas do Procon para que os consumidores não comprem em lojas online que não possuem, em seu site, endereço e telefone de contato. Insistir em se portar como anônimo irá certamente trazer sua loja um pouco mais perto da falência.

9. Personalize o contato com seus clientes

Uma pesquisa da Experian Marketing Services revelou que 85% das empresas que conseguem manter contato customizado com seus consumidores alcançam maior engajamento. Aqui, um trabalho com Big Data é essencial para monitorar todos os passos dos seus consumidores em sua loja (uma vez logados), coletando e agregando dados por usuário, a fim de combinar promoções, ofertas especiais e desenvolver técnicas cross-selling mais assertivas, mais alinhadas com os gostos de cada cliente.

10. Atenção ao estoque

Tenha certeza: se seu consumidor confiar na sua loja, adquirir um produto e demorar um mês pra recebê-lo porque você não o tinha no estoque, pode considerar um cliente a menos em sua base ativa para o mês que vem. Se você não sabe como melhorar a experiência de compra de seu consumidor, então comece aprendendo o contrário: o que o fará odiar sua loja de forma irreversível. E uma das ações para alcançar esse alvo com perfeição é não ter o produto anunciado no site em seu estoque.

11. Foco no comportamento do consumidor omnichannel

O e-consumidor não distingue mais entre off-line e on-line. Ele utiliza todos os canais simultaneamente, a depender de suas necessidades. Isso inclui mobile, PDV (ponto de venda físico), sites tradicionais de varejo eletrônico, encomenda por redes sociais, etc. Esse novo perfil de consumidor privilegiará as lojas que tenham capacidade de atendê-lo em todas as perspectivas.

12. Nem pense em não ter um site responsivo

Uma pesquisa feita em 2014 pela agência de publicidade Criteo mostrou que 10% das compras online já são feitas por smartphones e tablets. Nem precisaria ser pesquisador para desconfiar que a tendência, dentro de alguns anos, é que a base do e-commerce esteja apoiada nas transações por celulares, certo? Então pense alto e nem cogite desenvolver um site que não ofereça uma boa experiência de usuário nesses aparelhos.

Agora que ficou mais claro como melhorar a experiência de compra de seus consumidores, que tal continuar navegando em nosso blog e descobrir como as cores influenciam as vendas online? Sucesso e até breve!

 

Aprenda a ganhar mais com seu E-commerce

Confira dicas, reportagens e conteúdos especiais de especialistas em E-commerce e Marketing Digital. Digite seu email abaixo:

Thiago Arnese
Marketing e Novos Negócios
O que Fazer para Faturar R$200 mil por Mês com seu E-commerce